terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

BOM, RUIM, ASSIM, ASSIM...


Achei a mensagem muito boa e resolvi dividir!!

(Para quem está em uma semana para lá de decisiva)

domingo, 13 de fevereiro de 2011

O RIDÍCULO MORRER.



Estava lendo um texto muito bom do Pedro Bial que se chama “A morte”.
Depois de ler e reler algumas dezenas de vezes fiquei parada pensando no assunto e concordo com ele, de certa forma morrer é ridículo, o que acontece com o que você deixou de realizar, com o que você prometeu e não vai mais poder cumprir, com as pessoas que ficam e só fazem chorar a mera menção do seu nome e pensei se morrer tem em si algum sentido.

Pensei nos consolos que damos as pessoas quando alguém morre e isso me fez pensar que assim como Pedro Bial disse, a morte chega a ser um grande exagero, porque dizer: “Pelo menos ele viveu tudo o que tinha para viver”, só porque a pessoa morreu com muita idade, primeiro, morrer idoso não quer dizer morrer velho e que isso fique bem claro, mas voltando a linha de raciocínio quem disse que essa pessoa viveu tudo o que tinha para viver e o que ficou para viver????
Quando uma criança ou um jovem morre o discurso gira em torno de: “Pelo menos não sofreu??” ou “Melhor assim, não sabemos pelo que ele poderia passar”, será que ninguém se dá conta do quanto isso não faz sentido, nada realmente justifica morrer.

Nascer é um fato e morrer também é, mas se ao nascermos a única certeza que temos é a de que vamos morrer, então porque morrer tem que ser to ilógico???

Foi quando eu me dei conta de que questionar a morte não vai me dar plenos poderes para vencê-la.

E li e reli mais uma dezena de vez um trecho do texto que diz:

Mas antes de viver tudo?
Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas.
Morrer é um exagero.
E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas.
Só que esta não tem graça.”

Morrer, morte, fim ou como diria meu irmão mais novo
“Cabôôô”, foi me deixando meu biruta, que sentido faz então??

Foi quando desci um pouco os olhos e li a frase que me resgatou um pouco da morbiedade de morrer.
Por isso viva tudo que há para viver.
Não se apegue as coisas pequenas e inúteis da vida...”

Foi quando eu finalmente entendi que  não se pode lutar com a morte e nem perder seus dias lutando contra ela ou preocupado com  o dia que ela vai chegar, é preciso VIVER para que a morte não se torne algo tão ridículo assim.





sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Caindo de sono!!


Minha irmã, Maria Luiza é famosa por dormir em qualquer lugar e em qualquer posição, maior prova disso é essa foto, mas meu irmão se acabou gravando esse vídeo em que ela literalmente está caindo de sono e o incrível que foi uma questão de segundos que ela parou de conversar e farrear e começou com a cena cômica.